EXERCÍCIO FÍSICO E AMAMENTAÇÃO

Compartilhe

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp

A gestação é um fator de risco importante para a obesidade e comorbidades associadas. A prática de exercícios físicos é uma intervenção de grande valor para a manutenção e melhora da saúde, além do bem-estar materno/fetal, não só durante a gestação, mas também no pós parto.  De acordo com as recomendações do Colégio Americano de Obstetras e Ginecologistas (2020), a prática de exercícios no pós-parto pode trazer muitos benefícios. O pós parto pode ser um dos períodos mais gratificantes e, ao mesmo tempo, mais exaustivos da mulher. É extremamente importante que a mulher também mantenha o foco na sua saúde, enquanto cuida do bebê. Algumas mulheres deixam de se exercitar por medo de efeitos adversos no volume e qualidade do leite, e consequentemente no crescimento e desenvolvimento do bebê.

Recentemente, Be’er, M e colaboradores (2020) conduziram um estudo com o objetivo de investigar o efeito dos exercícios físicos no volume e no conteúdo de maconutrientes do leite materno. As voluntárias (n=31) foram aleatoriamente designadas para começar com um dia de exercícios físicos seguido de um dia de descanso ou vice e versa, sendo avaliadas nas duas situações (repouso e exercício). A intensidade foi classificada de acordo com escala de esforço percebido – Borg, que utiliza uma escala para medida do esforço com base nas sensações que uma pessoa experimenta durante o exercício. A intensidade considerada no protocolo experimental foi de 12 até 16 (esforço ligeiramente fácil/moderado até cansativo). As modalidades praticadas pelas participantes foram corrida ou caminhada (n= 13, 43%), treinamento funcional (n=5, 16%), aula de aeróbica (n=5, 16%), e natação (n=2, 6%). O escore médio de intensidade foi 14,2 – 1,6 de acordo com a escala de Borg. Como conclusão, os autores reportaram que a prática de exercícios físicos não afetou o volume nem o conteúdo de macronutrientes do leite materno humano. Mães que amamentam podem ficar tranquilas quanto ao volume e composição do leite enquanto praticam exercícios “com sensação de esforço de moderado até cansativo”. 

Entretanto, é importante ressaltar que de acordo com as recomendações do Colégio Americano de Obstetras e Ginecologistas (2020), exercícios físicos realizados de forma “extremamente intensa” podem alterar o gosto do leite devido ao acúmulo de bioprodutos, como o ácido lático, fazendo com que o bebê reduza o consumo. Portanto, a intensidade do exercício físicos poderia interferir de maneira indireta no processo de lactação. Adicionalmente também é sugerido que as puérperas considerem amamentar antes dos exercícios, além de manter alimentação e hidratação adequadas para esse período.

Referências:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Compartilhe

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp

Outros Conteúdos

CADÊNCIA LENTA NA MUSCULAÇÃO?

Avalie este post Uma variável que é geralmente negligenciada pela ciência da musculação, assim como na prática, é a cadência, que pode influenciar inúmeros fatores

Assine a nossa Newsletter