DIFERENTES CADÊNCIAS E A HIPERTROFIA HETEROGÊNEA

Compartilhe

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp

A velocidade de execução na musculação, também conhecida como cadência, é a variável de prescrição referente à duração das repetições (fases excêntrica mais concêntrica e possíveis isométricas) dos exercícios (De Salles, 2020).

Diferentes cadências podem repercutir em diferentes torques durante a amplitude de movimento de um mesmo exercício, o que poderia repercutir em diferenças na hipertrofia regional.

Em estudo recente, Diniz et al. (2021) analisaram os efeitos de diferentes cadências, com tempo de tensão por repetição equalizado, sobre a hipertrofia do quadríceps e dos músculos que o compõem.

– 44 mulheres foram alocadas em 3 grupos de treinamento e um grupo controle.

– Grupo 5c1e (5s concêntrica [CON] 1s excêntrica [ECC]; grupo 3c3e (3s CON e 3s ECC) e grupo 1c5e (1s CON e 5s ECC).

– 10 semanas de treinamento.

– Área de secção transversa (AST) por ressonância (padrão-ouro) do quadríceps proximal (30%), média (50%) e distal (70% do comprimento do fêmur).

– A AST do reto femoral apresentou maior aumento na região média nos grupos 5c1e (6,8%) e 1c5e (7,4%) do que nos grupos 3c3e (3,4%) e controle (0,2%).

– A AST do vasto lateral apresentou maior aumento na região distal (5c1e = 15,9%; 1c5e = 14,4%) do que os demais vastos apenas no 5c1e ( VI = 5,0%; VM = 4,2%) e 1c5e (VI = 4,7%; VM = 3,4%).

Esse estudo demonstra pela 1ª vez que diferentes cadências podem resultar na hipertrofia heterogênea do quadríceps tanto em relação ao comprimento do músculo quanto em relação aos diferentes componentes (RF, VL, VI e VM), mesmo quando a duração da repetição é similar.

Esses resultados sugerem que diferentes cadências podem ser aplicadas de forma direcional para priorização de determinada região ou porção muscular, ou de forma combinada para uma “hipertrofia mais abrangente”.

Referências:

  • Diniz et al. Does the muscle action duration induce different regional muscle hypertrophy in matched resistance training protocols? J Strength Cond Res XX(X): 000-000, 2020
Belmiro Freitas de Salles

Belmiro Freitas de Salles

Pesquisador | Professor | Treinador
Professor Dr. Belmiro Freitas de Salles
Professor e Pesquisador 
Coordenador do STLab.com.br
Pós-Doutorado (UFRJ)
Doutor em Fisiopatologia Clínica e Experimental (UERJ)
Mestre em Educação Física (UFRJ)
Especialista em Musculação e Treinamento de Força (UGF)
Graduado em Educação Física (EEFD/UFRJ)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Compartilhe

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp

Outros Conteúdos

Assine a nossa Newsletter